Arquivo do blog

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Sementes convergentes ...





Há quem escolha viver na tristeza e na melancolia, achando sempre que os seus problemas são os mais graves, os mais difíceis de enfrentar, e que o fardo dos dias que enfrentam, é o mais pesado de todos.

Há quem tenha Saúde, teto, alimento na mesa e conforto nos seus lares, e mesmo assim encaram as suas vidas em tons de cinzento e negro , destilando lamentos e vozes imbuídas de dores e de lamúrias …

Há quem tenha tudo isso e muito mais , mas o hábito e a tendência enraizada na melancolia é permanente, que se deixam estacionar indefinidamente nestas tonalidades , muitas vezes até estranhando posturas diferentes .

Enfim … há que respeitar, e há que diferenciar, sendo que cabe a cada um desenhar o seu presente e o seu futuro de acordo com o que pensa saber, e o que pensa querer, mas sem nunca esquecer que todas as ações e comportamentos individuais assim manifestados, se refletem em todos aqueles que com eles convivem de perto, mais ainda quando existem crianças e adolescentes que pela sua frescura cerebral, funcionam como esponjas psíquicas, que absorvem tudo em seu redor, podendo assim nessa convivência comum, mesmo de forma não consciente, assimilarem e converterem certos padrões comportamentais, definindo os marcos de referência da sua construção pessoal , bem como a sua relação com o mundo exterior , que se estenderão com a arquitetura do seu futuro .

Transmitir ao núcleo próximo e em especial às crianças e adolescentes, sementes convergentes com a realidade , onde a existência do Bem e do Mal, é um elemento real do quotidiano , bem como a relação com o sucesso na sua multiplicidade ( Saúde , Desporto , Educação ,Cultura , Crescimento ,Evolução, etc ) baseado na dedicação , no esforço e na persistência, e a natural confrontação com estados de frustração ( objetivos escolares e desportivos não atingidos , Amores não correspondidos, amizades inócuas, inseguranças, etc), considerando todos eles indicadores de valiosas aprendizagens e consolidação de enormes experiências individuais , pessoais e humanas, cujos resultados são evidentes numa maior capacidade de aceitação, de resistência às adversidades,de assertividade, determinação, e de resiliência ao longo do trilho construtivo das suas vidas .



Luis Sousa


7 comentários:

São disse...

Mais um texto muito para reflectir.

Bom final de semana

Paula Andrade disse...

Olá Luis !

Estive fora do país e regressei há poucos dias .
Li os teus posts anteriores , e aproveito para te deixar um grande abraço solidário e desejar-te muita força e muita Luz .

Este,como tudo o que escreves, merece uma leitura atenta e uma reflexão profunda .
A tua Escrita é sublime, transparente e objetiva .
Parabéns Luis , pois é um prazer imenso aqui vir, estar e ler o que escreves :)
Beijokas
Paula

Graça Pires disse...

Uma reflexão muito interessante sobre o modo como nem sempre nos damos conta do que temos e daquilo que outros não têm.
Um beijo.

Ana Freire disse...

Como sempre, um texto de uma qualidade, lucidez e sensibilidade notáveis... para nos fazer mesmo pensar...
É sempre bom não perder a noção de que as nossas acções também se reflectem nos outros. E que haverá sempre mais mundos à nossa volta, para além do nosso...
Contudo às vezes, esse padrões de conforto obtidos... só vêm confirmar mesmo, a insatisfação que deles resulta, mais tarde, ou mais cedo... quando a felicidade depende de coisas... sempre se acaba por tropeçar, na solidão e no vazio, que elas nos proporcionam, de sobra.
Parabéns pelo texto!
Beijos! Bom fim de semana, Luis!
Ana

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Luis !
Parabéns. Pureza de alma, absoluta !
Texto impecável.
Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

GarçaReal disse...


Olá

Realmente há um certa tendência das pessoas para se vitimizarem. Não sei bem se é só o povo Português, mas de qualquer modo tenho a sensação de que os Portugueses exageram nesse ponto.

Claro que isso é transmitido ao ambiente envolvente com enorme prejuizo e tal como dizes conduz a rumo errado na mente das crianças.

Muito bom

Bjgrande do Lago

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Gostei deste texto.Muito para refletirmos e aprendermos.

Bj d